Tiago 5.13-20 - 19º Domingo após Pentecostes - 30/09/2018

Caderno de Cultos 2018

30/09/2018

30/09/2018 – 19º Domingo após Pentecostes
Pregação: Tiago 5.13-20; Leituras: Nm 11.4-6,10-16, 24-29 e Mc 9.38-50
P. Teobaldo Witter– Cuiabá- MT

LITURGIA DE ABERTURA


ACOLHIDA
A fé, comunidade; a esperança, igreja; o amor, povo: a Comunhão dos Santos. Tem sido de enorme reconhecimento termos aprendido ler os últimos acontecimentos a partir das pessoas que sofrem (D. Bonhoeffer).
E o lema bíblico da semana diz: “ Ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para a glória de Deus Pai (Fl 2.10-11).
Saúdo a comunidade na graça e na paz de Jesus. Hoje é 19º domingo após pentecostes. Esta semana tem alguns significados importantes, pois, no próximo domingo teremos as eleições em nosso país e entramos em outubro, mês em que celebramos de forma especial a Reforma da Igreja Cristã.

A comunidade acolhe os/as visitantes


CANTO DE ENTRADA
Nº 333 – HPD 2 – Canção da chegada

SAUDAÇÃO
Iniciamos em nome de Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Amém. Nosso socorro vem de Deus criador e libertador, fonte da vida e da misericórdia.

Jesus Cristo diz: Eu sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido comigo, e eu com ele e ela, esse dá muito fruto (João 15.5).

Saiu, pois, Moisés, e referiu ao povo as palavras de Deus. Reuniu setenta homens dos anciãos do povo, e os pôs ao redor da tenda. Então, Deus desceu na nuvem e falou a Moisés. E, tirando do Espírito que estava sobre ele, o pôs sobre aqueles setenta anciãos. (Nm 11.24-25a)

CANTOS DE INVOCAÇÃO
N° 337- HPD 2- Reunidos aqui

CONFISSÃO DE PECADOS
Por estarmos unidos com Cristo, por meio da nossa fé nele, nós temos a coragem de nos apresentarmos na presença de Deus com toda a confiança (Ef 3.12. Jesus veio, vem e virá. Jesus Cristo está preparado, pronto e completo para nos acolher em nossas fraquezas e pecados. Vamos fazer, em silêncio, a confissão individual de pecados.

Confissão individual: Deixo um tempo de silêncio para a confissão individual...

Confissão comunitária: Senhor, tu ouviste a confissão de pecados de cada pessoa aqui reunida. Reconhecemos que pecamos em palavras, pensamentos, ações ou omissões. Todos estes pecados pesam sobre nós, ofendem pessoas, machucam quem nos ama, provocam dores humanas, causando teu desgosto temporário ou eterno. No entanto, estamos diante de ti para confessarmos os pecados. Senhor, trata-nos com misericórdia. Lava-nos por inteiro, completos. Perdoa as nossas injustiças, nossa indiferença, nossa pequena fé e aumenta-nos a fé, melhora a nossa vida e nossos relacionamentos. Inclua-nos em teus cuidados de vida e salvação, por causa do sacrifício de Nosso Senhor Jesus Cristo. Suplicamos por misericórdia, Senhor.


ANÚNCIO DO PERDÃO

Salmo 118.5: Na minha aflição, eu clamei ao Senhor. Ele me respondeu e me livrou da angústia.
O seu clamor foi ouvido por Deus, e ele mandou dizer: Pois bem: Como crês, assim seja contigo. Anuncio o perdão e a reconciliação: em nome de Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.
Deus mandou anunciar o seu perdão e a sua graça. Vai em paz. Amém.

KYRIE

Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo ( Tg 5.16b). Perdoados, humanizados e reconciliados por Deus, queremos, agora, lembrar e trazer diante do Senhor as dores do mundo. Pedimos ao Senhor pelas pessoas que vivem na escuridão, são escravizadas pelo medo, pela violência, pela escuridão da ignorância, pelo poder, por ameaças, pela fome, pelo desemprego, pelos diversos tipos de drogas, por seus problemas não resolvidos e pelas doenças, pelos seus remorsos e rancores. Que o Senhor esteja com elas ali onde se encontram, quer seja em nossa cidade, nosso município, estado, país e mundo. Dê-lhes, Senhor, a felicidade e vida digna.

GLÓRIA IN EXCELSIS
Está alguém alegre? Cante louvores (Tg 5.13c). Podemos e devemos nos alegrar com Deus. “Damos sempre graças a Deus, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, quando oramos por vós, desde que ouvimos da vossa fé em Cristo Jesus e do amor que tendes para com todos os santos (Cl 1.3-4). Nós, certamente, estamos felizes, porque Deus escuta nossas razões e motivos de agradecimentos e louvor. Queremos reconhecer, agradecer, dar glória e louvor ao Senhor com as palavras de gratidão e alegria, cantando todos juntos:

N°346, HPD 2: Glória

ORAÇÃO DO DIA
Deus, tira em nós e ao redor de nós tudo o que atrapalha nosso ouvir com atenção e cuidado. Prepara nossa mente, nossos pensamentos, nosso coração, nossos sentimentos, para este momento de leituras e pregação da tua santa Palavra. Nós te agradecemos, porque o Senhor nos convidou e conduziu até aqui, neste lugar, para culto, para nos perdoar e ensinar no nosso preparo para o encontro definitivo, completo e eterno. Pedimos que o Senhor envie para nós o seu Santo Espírito. Esteja presente, pela ação do teu Espírito, no cotidiano de todas as pessoas que se encontram aqui no culto. Assiste-nos com tua bondade e criatividade, neste momento. Isso te pedimos em nome de Jesus Cristo que contigo e o Espírito Santo vive e governa agora e para sempre. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

N° 380- HPD 2: A tua palavra

LEITURAS BÍBLICAS

1ª Leitura Bíblica: Nm 11.4-6,10-16, 24-29
O texto de Números 11.4-6, 10-16, 24-29 mostra Moisés sofrendo os conflitos da liderança de um povo que sofre a falta de alimentos no deserto, que assume seus sofrimentos e intercede. A resposta é a partilha do compromisso de liderar o povo – com sentimento, clareza de objetivo e liderança – e a divisão correspondente de responsabilidade na execução da tarefa ( PL 36).

2ª Leitura Bíblica: Mc 9.38-50
O Evangelho de Marcos (9.38-50) fala dos conselhos de Jesus em relação aos que expulsam demônios em seu nome, passando a mostrar que, mais do que não estar apegado ao poder, Ele partilha a responsabilidade, cobrando apenas dedicação à tarefa e fidelidade ao povo a quem vai ministrar.


CÂNTICO INTERMEDIÁRIO

Nº 379- HPD 2 – Pronto para ouvir

A comunidade: comunhão dos santos.
Amada comunidade: na igreja cristã, estamos celebrando o tempo de Pentecostes. Neste tempo, a igreja descobre que não vive apenas de sua força, mas da que vem do Espírito, que a todos congrega em torno de Cristo. É o Espírito que nos faz conhecer a verdade e nos envolver nos diversos movimentos que Ele provoca à nossa volta. É o Espírito que fortalece em nós a paciência militante na oração que cura e na integridade, necessárias ao nosso testemunho. Na alegria desse compromisso, saudemo-nos na paz inquietante e na graça de Jesus Cristo. Amém.

Leitura de Tiago 5.13-20

Oremos: Deus, que na força do Espírito nos chama a ser remanescente fiel à aliança, que não nega a comunhão e vive da leitura, do ouvir e praticar a Palavra, nós te pedimos: ajuda-nos a apreender a fé da comunidade de Tiago e a vivê-la neste mundo. Amém.

Igreja de Jesus Cristo, reunida neste lugar. Envio graça, justiça e paz da parte de Deus Criador, Libertador e Santificador.

As palavras bíblicas deste domingo resumem a pregação de Tiago num diálogo curto, construído de perguntas e respostas. É como a síntese feita por nossas comunidades. O texto revela uma espiritualidade que questiona a dor sofrida e apresenta a fé construída na história. A militância e a espiritualidade comunitárias são duas faces de uma mesma moeda, também vista como pessoal e comunitária, presente e futuro em construção, não negar a dor e ancorar as certezas num Deus que não prova ou não tenta ninguém (Tg 1.13). Pelo contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado. E o pecado, uma vez consumado, gera a morte (Tg 1. 14-15). E suplicamos a Deus que nos afaste do mal (Pai Nosso). Ele é bom e misericordioso, para lembrar Lutero. Pois, “Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai... (Tg 1.17). Deus não tenta, nem testa para ver se alguém pode ser jogado na lama, mas nos guarda de todo mal ( Sl 121.7). “Pedimos nesta oração, em resumo, que o Pai no céu nos livre de todos os males que afetam o corpo e a alma, os bens e a honra”, Martim Lutero, Catecismo Menor. Deus não nos joga na lama, mas nos tira dela e nos livra.

Diante do sofrimento da doença, Tiago manda orar. Em meio à alegria, manda entoar cânticos (v. 13). Se alguém permanece doente, orienta a comunhão dos anciãos e a unção com óleo (v. 14). E enuncia a fé orada e crida pela comunidade: a oração da fé salva; o Senhor restabelece e perdoa pecados (v. 15). A comunhão da comunidade inclui confissão de pecados e intercessão, como componente ética: a integridade do justo (v. 16). E fala da espiritualidade histórica: Elias era ser humano, mas tinha fervor na fé para pedir a estiagem – e ser atendido – e para pedir chuva – e ser ouvido de novo – para mostrar a espiritualidade, o amor e a autoridade de Deus, invocada pelo profeta.

A Carta de Tiago desenvolve uma linguagem pastoral como resposta às dores das pessoas e da comunidade. Veja as dores humanas às quais se refere: gente sofrendo (v. 13), gente doente (v. 14), gente angustiado por pecados (v.15). O texto fala das necessidades gerais do povo no mundo grego. O texto bíblico reflete as condições. Não trata das preocupações de uma igreja particular. Não pensa a fé a partir de uma instituição ou pessoa no debate intelectual. Mas escreve a partir de situações reais e comuns. Tiago pensa nos conflitos da vida de fé. Não é indiferente. Não se refere aos presbíteros como que tivessem a carga de resolver os problemas sozinhos ou de fazer algo pelos outros apenas como causa humanitária.
Mais do que isso. Tiago entende que a prática comunitária é expressão de quem sofre com as dores dos outros. As obras da fé são expressões de sofrimento em comunhão. A pessoa cristã sofre junto com as pessoas que sofrem. Também vai neste sentido o clamor e a pergunta de Moisés. Ele ouviu o choro das famílias, cada um à porta de sua tenda, por causa das dores humanas. Chorou com elas. Sentindo-se derrotado, vai a Deus e diz: “Por que fizeste mal a teu servo, e por que não achei favor aos teus olhos, visto que puseste sobre mim a carga de todos eles? (Nm 11.10). A resposta é a partilha do compromisso de liderar. Chamar a comunidade. É o mesmo que Tiago faz: “Está alguém enfermo, chame os presbíteros da igreja. E estes façam oração sobre ele, ungindo-o com óleo, em nome do Senhor (Tg 5.14). Deus ouve e atende as orações das lideranças que choram junto com a comunidade e com as pessoas que estão na pior.
O cuidado pastoral aparece no texto de Tiago desde a saudação na insistência de declará-los felizes, de mostrar um Deus que cuida dos pobres, que emite o juízo contra o opressor. Quer o fim da opressão. Mas o “ângulo mais denso dessa carta é a prática comunitária”. Para Tiago, a denúncia de hoje e o anúncio da esperança não são suficientes. Da comunidade de fé se requer mais: uma prática, segundo a qual os cristãos devem demonstrar uma paciência inquietante e militante, a verdade no falar, crer e fazer, ter oração com poder, sabedoria eficaz e amor incondicional. “Assim o evangelho é lido com os olhos do oprimido”. (Com base em: Antônio Carlos Ribeiro, PL 36, 30/09/2012).

A carta de Tiago dirige-se a gente que sofre. As comunidades de Tiago sofrem marginalização e desprezo na sociedade. A maioria de seus membros é pobre ou muito pobre. Tiago se solidariza e pede a solidariedade da comunidade. As dores pelas quais passam referem-se à variedade de opressões que produzem sofrimento. Mas Tiago insiste em injetar ânimo na vida dos membros, fazendo-os refletir sobre sua própria experiência amarga.

A alegria (v.13b) não é para depois, nem sugestão de gozo no sofrimento, mas, ao usar a expressão “sabendo que (v. 3.1 etc)”, diz que se tome consciência de fé do processo e do resultado dessa experiência. Essa atitude fortalece o espírito, produz uma paciência militante, e é dessa que resultam obras perfeitas. Concede integridade à pessoa e à comunidade. E Tiago escreve: “Ao contrário, o que considera atentamente a lei perfeita da liberdade e se mantém firme, não como ouvinte que facilmente se esquece, mas sim como cumpridor e praticante da mesma, esse será feliz no que realizar” (V. 1.25).
Também em nossa comunidade e na sociedade tem gente que sofre, que está doente, vive amargurado, luta, mas as coisas saem errado. E a igreja não pode ficar indiferente, como se isso não fosse com ela. As palavras de Tiago são palavras ditas para nós, hoje, em 2018. A Igreja deve reagir e se colocar à disposição de Deus para realizar sua missão de vida e salvação, também, hoje.

HINO

Nº 435- HPD 2-Dizei aos cativos

CONFISSÃO DE FÉ
Depois de ouvirmos a Palavra do Senhor, com base na mensagem de Deus que João recebeu e nos deu, queremos assumir nosso compromisso com Deus e sua Palavra, confessando bem alto a nossa fé. Confessemos, pois, em conjunto e junto com toda a cristandade na terra, a nossa fé com as palavras do Credo Apostólico.

Creio em Deus Pai, ...

AVISOS DA COMUNIDADE

Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
Destinação da oferta no culto de hoje:___________ ________________________________________
Outros avisos: _____________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________

CANTO: proceder com motivação e o recolhimento das ofertas

Nº 419- HPD 2 – Na mesa do Senhor (recolher as ofertas)


ORAÇÃO DE INTERCESSÃO

Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

Agora queremos orar:

Deus, por tua graça, aconteceram fatos maravilhosos aqui neste culto. Entoamos hinos de louvor, de súplicas, de invocação. Oramos, suplicamos, confessamos e fomos atendidos, sendo perdoados. Intercedemos em favores das pessoas que sofrem. E tu nos dás a criatividade e boa vontade de colaborar na solidariedade humana. Partilhamos e te ofertamos nossos dons e bens a serviço de teu governo. Ofertamos dinheiro para tua obra transformadora e libertadora no mundo. Ouvimos a leitura e pregação de tua santa Palavra. E ela está mudando nossa mentalidade e nosso jeito de ver e tratar as pessoas e o mundo ambiental. Assim, é tempo de agradecer, Deus misericordioso.
Deus, o teu povo deseja interceder. Pedimos que tu abras os teus ouvidos, o teu coração e atendas as intercessões, se for de tua vontade e de nossa necessidade:

Mencionar motivos de oração da comunidade...................................................................................

Deus, em tuas mãos nós confiamos as intercessões de tua comunidade, aqui reunida, em culto e em oração. Pedimos em favor das pessoas necessitadas, por aquelas que estão sendo enganadas com a propaganda consumista e de desperdício. Queremos, ainda, de forma especial interceder pelos casais em conflito, pelos pais e filhos que têm dificuldades em se entenderem, pelos conflitos entre irmãos e irmãs, pelos conflitos comunitários, pelos conflitos na rua, no trabalho e em qualquer outra parte em que pessoas se agridem, se traem, se machucam, se magoam. Ajuda-nos para que possamos sentar com elas, pegar na sua mão, ajudá-las a levantar os olhos, perguntar em que podemos ser solidários. Esteja presente, pela ação do teu Espírito, no cotidiano de todas as pessoas que exercem autoridade. Nesta semana, de forma especial, oriente o teu povo brasileiro no voto, nas eleições para governador, presidente, deputados e senadores. Da sobriedade, discernimento e mente aberta para não se deixar enganar. Que nosso voto possa fazer a diferença na eleição de governantes que promovam justiça, saúde, educação e paz verdadeiros e reais para toda a população, especialmente para aquelas pessoas que mais sofrem. Dá criatividade e ânimo ao presbitério para trabalhar e enfrentar as questões de fé e vida de fé de tua igreja, em suas atividades. Capacita com teu Espírito Santo os ministros e as ministras da tua igreja. Dá coração aberto e sensibilidade para percebermos a importância da reconciliação contigo e com as pessoas e todo ambiente ao nosso redor. Tudo mais que o mundo e nós necessitamos para concretizar a reconciliação, vida e salvação, e tu bem sabes do que necessitamos, incluímos na oração que Jesus Cristo nos ensinou: Pai nosso....

PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA

BÊNÇÃO
Que o Senhor os abençoe e guarde. Que ele seja a sua luz. Que o Senhor os guarde dos caminhos do mal, das trevas e da morte. Que o Senhor os proteja de todos os danos e perigos. Em nome de Deus Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

ENVIO:
Disse Deus para Moisés: vai e reúna o povo [...] e o trarás perante toda a congregação, para que assista ali contigo( Nm 11.16ac).
Vai e reúna o povo. Deus missionário diz estas palavras para nós, hoje. Vocês são os membros convidados por Deus para serem estes mensageiros da boa notícia. Agora, caminhamos, na graça do Espírito Santo de Deus, cientes do nosso compromisso cristão de ensinar e viver na perspectiva do Reino de Deus que, em Jesus Cristo, já chegou. Enquanto caminhamos, vamos dizer ao mundo todo que o Senhor Deus é bom, justo e, através do perdão, mediante confissão, faz acontecer vida e salvação. Amém.


CANTO FINAL

Nº 378- HPD 2 – Abençoe-vos o Deus
 


Autor(a): Pastor Teobaldo Witter
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Tempo Comum
Natureza do Domingo: Pentecostes
Perfil do Domingo: 19º Domingo após Pentecostes
Testamento: Novo / Livro: Tiago / Capitulo: 5 / Versículo Inicial: 13 / Versículo Final: 20
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2018
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 47862
REDE DE RECURSOS
+
Ó Senhor Deus, não há ninguém igual a ti. Tu és grande e o teu nome é poderoso.
Jeremias 10.6
© Copyright 2018 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br