Marcos 7.24-37 - 16º Domingo após Pentecostes - 09/09/2018

03/07/2018

09/09/2018 - 16º Domingo após Pentecostes
Pregação: Mc 7.24-37; Leituras: Is 35.4-7a; Tg 2.1-10 (11-13),14-17
Pa. Vera Lucia Engelhardt – Cuiabá - MT

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
“No tempo em que vivemos, imprescindível é que sempre confessemos bem claro a nossa fé. Ainda que soframos perseguição e dor; que sempre enalteçamos o teu eterno amor” (Philipp Spitta – LCI 461) – Sim, é imprescindível, nestes dias em que vivemos, que demos testemunho de nossa fé, que anunciemos ao mundo que Deus é Senhor e Salvador e sua vontade é boa e misericordiosa! Quero crer que é por isso que vocês estão aqui neste culto, buscando amparo, firmeza, fé e vigor! Bom dia a todos e todas! É dia de nos reunirmos em comunidade e ouvir o evangelho, fortalecer a fé, louvar e orar ao Senhor e assim vivermos mais uma semana na graça de Deus, para podermos viver como recomenda a palavra: “Tenham no coração de vocês respeito por Cristo e o tratem como Senhor. Estejam sempre prontos para responder a qualquer pessoa que pedir que expliquem a esperança que vocês têm. Porém façam isso com educação e respeito”. (1 Pe 3. 15-16a)
Visitantes sejam bem vindos! Nos alegramos com sua presença entre nós!

CANTO DE ENTRADA
472 - LCI – Graças, Senhor, eu rendo

Ou: Nº ____________________________________________________

SAUDAÇÃO
Em nome de Deus, que nos ama; em nome de Jesus Cristo, que veio para nos salvar; e em nome do Espírito Santo, que nos capacita para anunciar o evangelho é que hoje aqui nos reunimos. Amém.

CANTOS DE INVOCAÇÃO
15 - LCI – Em tuas mãos

Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE PECADOS
O profeta Joel diz: “Em sinal de arrependimento, não rasguem as roupas, mas sim o coração. Voltem para o Senhor, nosso Deus, pois ele é bondoso e misericordioso; é paciente e muito amoroso e está sempre pronto a mudar de ideia e não castigar” (Joel 2.13): vamos abrir nosso coração diante de Deus, confessando nossos pecados e suplicando o perdão. Oremos: Querido Deus: muitas vezes nos calamos, fechamos a boca quando deveríamos ter falado de Ti, dito a quem estava precisando e querendo ouvir as tuas palavras consoladoras, restauradoras, norteadoras. Nosso pecado é não testemunhar que Tu és Deus e que deseja vida digna e com paz a todos os teus filhos e filhas. Em nossa consciência sabemos o que é certo e bom, o que é agradável a ti, mas nos deixamos levar pelo mundo e deixamos de agir, deixamos de falar, deixamos as coisas como estão indo pelo caminho do mal porque não queremos nos envolver e nos incomodar. Perdão Senhor! Perdão por não nos comprometermos contigo e com tua vontade boa e misericordiosa. Envia sobre nós o teu Espírito Santo para que mudemos nossa vida, para que nos comprometamos de andar e viver comprometidos contigo. Amém.


ANÚNCIO DO PERDÃO
Assim diz o Senhor: “Desfaço as tuas transgressões como a névoa, e os teus pecados como a nuvem. Torna-te para mim, porque eu te remi!” Por isso declaro-vos o perdão de todos os pecados, em nome do Pai, Filho e do Espírito Santo. Amém!

KYRIE
Tanta gente sofre calada, nem sequer consegue falar de seu sofrimento; tantas pessoas sem voz, mudas diante da dor da exclusão, da rejeição. Tantas crianças, mulheres, idosos, pessoas com deficiência estão no mundo do silencio com seu sofrimento. Vamos dar voz a estas pessoas, vamos nos unir a elas e clamar em alta voz que Deus alivie as dores deste mundo cantando Pelas dores deste mundo, ó Senhor! (56 LCI)

GLÓRIA IN EXCELSIS
“Louvado seja o Senhor, que dia a dia leva as nossas cargas! Deus é a nossa salvação. O nosso Deus é o Deus que salva; ele é o SENHOR, o Senhor nosso, que nos livra da morte” (Sl 68. 19-20). Deus leva as nossas cargas e nos ensina a carregar as cargas de quem sofre! Ele é a nossa salvação. Só a ele demos glória! Glória a Deus nas alturas!

ORAÇÃO DO DIA
Querido Deus, nosso Senhor, estamos aqui na comunidade, reunidos com irmãos e irmãs na fé para juntos ouvirmos a tua palavra, nela meditar e refletir, e assim receber o teu ensino que orienta nossa fala e nossa ação entre as pessoas e toda a criação. Ajuda-nos, através do Espírito Santo, para que compreendamos bem e que possamos realmente viver como os teus filhos e as tuas filhas. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica:
Isaías 35.4-7a;

2ª Leitura Bíblica
Tiago 2.1-10 (11-13)14-17

3ª Leitura Bíblica
Marcos 7.24-37

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
609 - LCI – Palavra não foi feita

PREGAÇÃO
Estimada comunidade!
O Evangelho insiste na palavra – ouvir e falar ou não se calar.
Hoje, após o culto, o que você vai falar com as pessoas que encontrará ao longo deste dia?
O evangelho conecta o ouvir e o falar!
Então, o que você ouve falar de Jesus em sua comunidade? Quem é este Senhor? Confio inteiramente nele ou penso que posso me arranjar sozinho? Oriento minha vida familiar e na sociedade a partir das palavras que Jesus ensinou e colocou em prática?
O evangelho que ouvimos hoje é inquietante! Provoca reações e os sentimentos afloram – ouvir que os cachorrinhos, debaixo da mesa, comem das migalhas das crianças, e que migalhas podem saciar certamente inquieta. Mas ao mesmo tempo é também um evangelho cheio de ousadia e insistência, cheio de palavra!
A mulher mãe de uma menina, estrangeira insiste e não se deixou desanimar diante da resposta primeira que ouviu para seu pedido. Seu pedido é pela filha, e ela argumenta, reage: mesmo que sejam as migalhas que caem da mesa, socorre minha menina!
Por causa desta palavra dita pela mulher Jesus a manda ir, porque a filha está bem agora. Ela chegou na sua casa e a menina estava sobre a cama, liberta.
Aquele surdo e gago vivia no mundo do silêncio! Sem ouvir e atrapalhando-se com as palavras. Precisava se abrir para a palavra – ouvir e falar! Após ter sido trazido para este encontro com Jesus ele fala sem dificuldades, ele se comunica e não pode mais ficar no mundo do silêncio. Todas as pessoas que ali estavam podem dizer, podem se expressar, podem comunicar evangelho! Evangelho não pode ser silenciado.
O texto do Antigo Testamento, a profecia de Isaias, também nos remete a palavra ação do Messias esperado: os surdos ouvirão e os mudos cantarão! Deus vem salvar e a vida será boa.
As palavras evangelizadoras da carta de Tiago remetem-nos ao nosso agir neste mundo. De nada adianta falar belas palavras e não agir de acordo com elas ou não traduzir a fé em palavra-ação!
O que você vai falar com as pessoas que encontrará ao longo deste dia?
Você se lembrará das Palavras do evangelho que ouviu há pouco?
O mundo pós-moderno nos ensurdece, nos fecha dentro de nós mesmos, onde interessa satisfazer minhas necessidades, onde importa ser feliz imediatamente! Minha filhinha me dizia: eu quero agora! O mundo pós-moderno tem nos ensurdecido às dores e clamores de quem está sofrendo, isolado, de quem não entende as palavras, de quem não consegue nem mesmo falar e comunicar-se.
O mundo pós-moderno nos emudece. Preferimos ficar calados para não nos incomodar, para não nos metermos. E injustiças continuam imperando.
O mundo pós-moderno nos quer competitivos. Vivemos uma competição em todos os sentidos. Nos leva a ganância, a cobiça, e fecha o nosso coração, traz separação, indiferença, desvia o nosso olhar da realidade do outro, nos faz querer o que é do outro e sentimo-nos satisfeitos quando nos sobressaímos aos demais.
O argumento usado pela mulher mãe sobre migalhas que caem da mesa e os cachorrinhos comem é inquietante. A palavra cachorrinho era usado pelos judeus para se referir aos gentios. Talvez o uso do termo possa indicar que, caso a mulher fosse atendida em seu pedido, seria por causa da graça e bondade do Senhor Jesus. Os cachorrinhos domésticos recebem os benefícios da abundância da casa. A mulher entendeu que até as migalhas que caem da mesa eram suficientes para suprir suas necessidades. O próprio povo de Jesus rejeitou a comida sobre a mesa!
No evangelho anunciado são outras pessoas que intercedem por aquelas a serem curadas: a mulher mãe e quem trouxe o surdo e gago até Jesus. São outras pessoas que dialogam com Jesus, suplicando-lhe que faça algo em favor dos sofredores (a filhinha e o surdo gago).
Jesus responde a mulher mãe: por causa desta palavra...
Por causa desta palavra! Qual a palavra que nós falamos? Damos razão à nossa fé? Você pode dizer palavras do evangelho para consolar alguém ao longo desta semana que passou? Você viu injustiças e falou e agiu para coibir? Você dialogou com sua esposa/marido? Você fez ouvir sua voz aos seus filhos? Ou somente escreveu meias palavras no whatsapp?
As pessoas que foram falar com Jesus, foram movidas pelas palavras ouvidas antes, que as impulsionaram a confiar de que Jesus as ouviria. Mas elas tiveram de ir e falar! Precisaram agir.
E em nossa realidade, a nossa compaixão por pessoas em sofrimento nos faz agir em favor destas? Quando há obstáculos, ainda assim persistimos? Como a comunidade age diante de sofrimento e dores das pessoas? A doença é um mal a ser combatido. Com qual linguagem traduzimos o evangelho para as pessoas?
A fé sem ação é uma fé morta. A fé nos põe em movimento, nos faz ver e ouvir quem hoje clama por dignidade; a fé no Senhor nos impõe falar, trazer e incluir os que não ouvem e não falam.
Falemos, pois! Com o impulso do Espírito Santo a palavra de Deus vai sendo anunciada, falada, e a igreja vive a missão de Deus e vamos ouvindo falar de Jesus e vivendo vida com Deus. Amém.

HINO
568 - LCI – Nem só palavra é o amor

CONFISSÃO DE FÉ
Motivação para Confissão de fé.

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
565 - LCI – Diaconia

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Querido Deus, te agradecemos por este tempo especial de culto. Obrigado Senhor por tua palavra desafiadora, que nos inquieta e não nos deixa acomodar, não nos deixa mudos. Falamos a Ti o que nos preocupa e te pedimos Senhor, olha com bondade e cuidado zeloso e protege as pessoas que estão sofrendo por causa das doenças, as pessoas entristecidas com o luto e que choram por seus amados que falecerem nestes dias. Cuida Senhor, das pessoas sem voz em nosso município, na nossa cidade. Ilumina a que possamos ser auxílio e ajudar a que elas mesmas falem, falem do que necessitam, falem de suas dores e clamores e no move Senhor, para caminhar juntos em busca de dignidade de vida a todas as pessoas. Cuida desta tua comunidade aqui reunida. Orienta-nos pela tua Palavra; guia-nos e conduze-nos cada dia para vivermos comprometidos contigo Senhor. Em nome de Jesus. Amém.

1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________

PAI NOSSO
Pai nosso ...
LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
BÊNÇÃO
“Que Deus, que faz os surdos ouvirem e os mudos falarem, abençoe-nos com sua graça e nos impulsione a anunciar suas maravilhas. Amém”

ENVIO
Vamos na paz que Deus nos concede e falemos, sim falemos e testemunhemos do amor de Deus a todas as pessoas!

CANTO FINAL
301 - LCI – Bênçãos virão

 


 


Autor(a): Pastora Vera Lucia Engelhardt
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 47817
REDE DE RECURSOS
+
Um pregador deve fazer três coisas: ler a Bíblia com afinco, orar de coração e permanecer um discípulo e aluno.
Martim Lutero
© Copyright 2018 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br